Crescendo como Saumensch

A casa de Hades

quarta-feira, abril 01, 2015 Julia Pinheiro 0 Comments


A Casa de Hades é o quarto e penúltimo livro da série Heróis do Olimpo, escrita por Rick Riordan e publicada no Brasil pela Intrínseca. Aqui no blog já resenhei O Filho de Netuno, que é o segundo livro da série, e A Marca de Atena, que é o segundo. Ah! E não aconselho a leitura dessa resenha caso você não tenha lido os outros livros por motivos de spoiler.


O livro já começa assim: com o Tio Rick fazendo piada com o nosso sofrimento. E quem leu A Marca de Atena sabe muito bem o qual foi o tamanho do desespero diante daquele final o que só fez aumentar minhas expectativas quanto a continuação da trama, porém eu achei o começo até um pouco chato.


No quarto volume da série a narrativa vai alternando entre duas situações: Percy e Annabeth lutando pra sair do tártaro e Hazel, Nico, Frank, Piper e Jason tentando chegar à Casa de Hades. E se não bastasse as preocupações dos amigos quanto suas respectivas missões ainda há um problema a mais: Reyna não está mais conseguindo segurar a fúria dos Romanos, e todos temem o enfrentamento de ambos os acampamentos.


Quem começa narrando o livro é a Hazel e demora algumas páginas para que enfim nossos corações se aquietem com a narrativa de Annabeth. É bem tenso todo o curso da narração porque tudo que eu queria era saber a todo momento como Percy e Annabeth estavam no tártaro e por isso as vezes ficava impaciente com as narrações dos outros personagens.


Durante todo o livro meu interesse na história foi vacilando, muitas vezes me irritava com tudo dando errado sempre ( chegando até ser um pouco forçado ) e outras vezes me irritava com a inércia de tudo e certos conflitos pessoais, principalmente com a Piper, mas que no final do livro até se tornou menos chata.


No final, acho que o que me prendeu mesmo foi o meu apego aos personagens, que já os conheço a tanto tempo que passei a me importar de verdade com suas realizações pessoais, seus problemas e suas crises existenciais, e acho que esse é o mesmo motivo pelo qual quero tanto ler logo o último livro: saudade.


Trechos favoritos:

"Mas não estava sozinha.Tinha Percy. E aquilo significava que não podia desistir."

"[...] esperando que seu caminho se tornasse mais claro. Agora percebia que devia simplesmente fazer o que quisesse. Ele tinha que controlar os ventos, e não ao contrário."

"Ninguém podia estar pronto para qualquer situação o tempo todo."

"Acho que todos nós precisamos ser despertados por alguém que nos ame de vez em quando."

"As máquinas foram feitas para funcionar [...] Acredito que o universo é basicamente como uma máquina. Não sei quem fez isso, se foram as Parcas, os Deuses, ou o Deus com D maiúsculo, ou qualquer outro ente. Mas funciona como deve a maior parte do tempo. Claro, algumas peças quebram e as coisas dão errado de vez em quando, mas na maioria das vezes...tudo acontece por um motivo. Tipo nos encontramos."

"Ele sorriu, feliz por ter algo a almejar no futuro."


Algum semideus por ai? 

You Might Also Like

0 comentários

Flickr Images