Crescendo como Saumensch

O Grande Gatsby

domingo, fevereiro 09, 2014 Julia Pinheiro 2 Comments


O Grande Gatsby foi escrito por F. Scott Fitzgerald e publicado em 1925, é considerado um dos maiores clássicos estrangeiros e uma leitura obrigatória para todos que estudam a literatura dos Estados Unidos. Já a minha edição foi publicada em 2011 pela Penguin Companhia, na coleção dos Clássicos da Companhia das Letras, tem 249 páginas amareladas, sendo 50 delas só da introdução feita por Tony Tonner e 8 de Notas.


A história é narrada por Nick Carraway que vai morar em uma casa em West Egg ao lado de uma mansão, cujo dono é o milionário Jay Gatsby, que é famoso por dar grandes festas, onde qualquer um, praticamente, é convidado. 

Porém, entre os convidados da festa, há muitos rumores rolando sobre Gatsby, pois ninguém o conhece de fato. Quem ele realmente é? De onde veio? De onde veio seu dinheiro? Em que ele trabalha? Os rumores, são maldosos, há boatos de assassinato, contrabando, entre muitas coisas. Porém, o único que com o tempo, depois de conquistar sua confiança, acaba descobrindo todos esses segredos é nada mais nada menos do que o Nick.


O enredo abrange muitos assuntos que estavam em alta naquela época, e que ainda precisam ser tratados, como a ganância, o dinheiro e a felicidade. Como o luxo pode fazer a cabeça das pessoas, e como no meio de tanto dinheiro a felicidade acaba se perdendo. E ao terminar o livro, muitas perguntas se formaram na minha cabeça, mas acho que todas elas podem ser resumidas em: O quão importante é o dinheiro? 


Sei que é pouco resumir todo o livro dessa forma, mas se falasse mais iria acabar tirando a graça do livro, e acho que é por isso que o livro acaba ficando ainda mais surpreendente, porque a maioria das pessoas (como aconteceu comigo) vão ler o livro tendo em mente que ele conta história de "um cara rico que da grandes festas", mas o livro é bem mais profundo que isso, e abrange assuntos muito importantes que valem a penas serem refletidos. 


Enfim, dei 4 estrelas para o livro, o que foi uma boa nota, e acho que só da pra entender a importância desse livro para uma avaliação da sociedade lendo ele. E devo dizer que a escrita me surpreendeu, ela é leve e sutil, você consegue visualizar cada acontecimento sem parecer enrolação ou se tornar algo chato.

Trechos favoritos: 

"Ele sorriu de forma compreensiva - muito mais que compreensiva.  Era um daqueles raros sorrisos com ar de eterno consolo, do tipo que você só encontra umas quatro ou cinco vezes na vida."

"É invariavelmente triste ver com novos olhos situações às quais você já havia despendido esforços para se ajustar."

"É preciso demonstrar amizade quando a pessoa ainda esta viva, e não depois que morreu."

"Já passei da idade de poder mentir para mim mesmo e poder chamar isso de honra."


Alguém ai já leu?

You Might Also Like

2 comentários

  1. Vontade de ler esse livro é o que não falta, to precisando é de uma mesada maior, hehehe.

    http://www.whoisllara.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ahahahah sempre falta dinheiro pra comprar mais livros! mas eu particularmente gosto dessa edição e ela costuma ser bem barata, eu comprei essa por 19 reais na bienal ^^

      Excluir

Flickr Images